Chez Lá Fora

Mercado da Ribeira tem propostas para todos os gostos



Do prato principal à sobremesa, o Mercado é point dos foodies em Lisboa 
 
Sábado à noite, o burburinho das mesas coletivas de madeira portuguesa, prestes a extrapolar o limite de lotação, chama tanta atenção que quase ofusca o cheiro delicioso dos boxes de comida. Quase, porque é impossível passar pelo Mercado da Ribeira sem o estômago reivindicar provar uma (ou mais) das 30 propostas gastronômicas distintas - esteja você com fome ou não.
 
Situado na zona ribeirinha de Lisboa, no Cais do Sodré, o espaço conta com 10 mil metros quadrados de área coberta e acomoda mais ou menos 750 pessoas sentadas - 500 na área coberta e 250 no terraço (ou esplanada, para os portugueses).O local foi totalmente revitalizado pela revista Time Out (que ganhou a concessão para exploração do mercado em concurso público). 
 
 
O Mercado, que sobreviveu a um terremoto, transferências, incêndio e remodelações, hoje é point de foodies, curiosos, turistas e alfacinhas (lisboetas). 
 
Entre as propostas mais tentadoras está provar pratos de chefes renomados por menos de 15 euros. No Henrique Sá Pessoa, a boa pedida é o Leitão confitado a baixa temperatura com purê de batata-doce e pak choi (couve-chinesa). Se estiver com bastante fome (e digo bastante porque o sanduíche é gigante) encare sem medo a Francesinha de carne e enchidos de porco alentejano da Marlene Vieira. Para acompanhar, peça aos atendentes sempre tão atenciosos do Bar da Odete para ajudar na escolha do melhor vinho. Na Nós é Mais Bolos, o problema é escolher a sobremesa mais apetitosa. Na dúvida, aposte no Bolo Fondant de Chocolate, que não tem erro. 
 
Quer levar uma lembrança do Mercado? A Garrafeira Nacional tem uma grande oferta de vinhos portugueses. A casa recomenda desde bons rótulos a preços modestos, como o Diálogo Tinto 2012 e Papa Figos Tinto 2013 (ambos da região do Douro), até vinhos exclusivos ou raros como o Quinta do Crasto Vinha Maria Teresa 2011 (Douro) e D`Oliveiras Bastardo 1927 (da Madeira).