Chez Lá Fora

Comendo Madri



Um roteiro para passar um dia inteiro degustando a cidade

Dizem que a melhor maneira de conhecer uma cidade ou um povo é comendo como eles e - como a Madri é a cidade que nunca dorme - entre tapas, refeições, vinhos e picoteos, dá pra passar o dia inteiro comendo. Do café da manhã ao jantar, do "belisquinho" do meio da tarde à livraria que deixa qualquer amante da culinária louco; veja o roteiro para passar 24 horas dentro do universo gastronômico madrilenho.
 
Café da Manhã

Pasteleria Mallorquina: Desde 1894, a Mallorquina recebe turistas e locais em um dos endereços mais emblemáticos da cidade, na esquina da Calle Mayor com a Puerta del Sol. Vale apostar nas opções mais tradicionais; napolitanas, croissant e café. Para os pequenos (ou para quem não toma café) a sugestão é batido (leite com chocolate) e tortitas com nata. Ao contrário dos brasileiros, os espanhóis preferem comer doce no café da manha. Para quem sentir falta de um lanchinho mais contundente, o Museo do Jamón fica na própria Calle Mayor e é o lugar ideal para comer um bocadillo (sanduíche) de jamón .
www.pastelerialamallorquina.es
www.museodeljamon.com
 


Mama Framboise: Os madrilenhos mais antenados adoram se reunir de manhã e tomar aquele "desayuno" caprichado antes de começar a rotina diária. Esta boulangerie francesa tem cardápio com aroma espanhol graças às criações do chef asturiano Alejandro Montes. As tortitas de iogurte com frutas do bosque são o carro chefe da casa, mas não deixe de pedir também um croissant recheado ou um dos deliciosos cakes, como o de cereja e pistache.
Endereço: Calle Fernando VI, 23.
www.mamaframboise.com
 


Almoço

La Musa: Com dois restaurantes situados em bairros cêntricos da cidade (La Latina e Malasaña), o La Musa é uma boa pedida para provar umas deliciosas tapas gourmet. Longe da pretensão que o conceito "gourmet" pode sugerir, neste local simplesmente quer dizer que você vai provar receitas que conservam a essência tradicional com um toque de originalidade, como as patatas bomba (a boa e velha batata recehada com um molho secreto da casa) ou o makipan (o clássico japonês reinventado com a base que o espanhol mais gosta, o pão). Recomenda-se pedir a Degustação de Tapas para provar de tudo um pouco, mas eles também oferecem na hora do almoço Menú do Dia (entrada, prato principal, sobremesa ou café e uma bebida) por um preço bem honesto.
www.grupolamusa.com
 


Mercado de San Antón
: Elaborado pela prefeitura em 2002, o plano de Modernização e Dinamização dos Mercados de Madrid transformou o abandonado Mercado de San Antón em ponto de encontro dos foodies. Neste lugar, madrilenhos e turistas se acotovelam por uma espaço nos balcões, mas o clima não é nada desagradável. É um espaço para picar algo e seguir o caminho. Situado na zona gourmet o Puturrú de Foie - Delicias del Pato é, como o nome já insinua, especializado em delicatesses de pato. Já o sabor do marisco fresco do norte aparece em sua melhor versão na Marisquería Sabores del Mar, cuja especialidade são as ostras gallegas acompanhadas de um bom vinho Albariño. Se quiser relaxar e comer tranquilamente, suba até o último andar onde está localizada a Cocina de San Antón, um espaço com quase 400 metros2 de terraço-lounge com vistas para o céu madrilenho e para as ruas do charmoso bairro de Chueca.
Endereço: Calle de Augusto Figueroa, 24.
www.mercadosananton.com
 


Fim de tarde

Librería A Punto: Quem é apaixonado por gastronomia vai se sentir no paraíso nesta livraria. O espaço conta com 5 mil livros e engloba desde exemplares de grandes cozinheiros (da Espanha e do mundo) até livros de cozinha para crianças, além de uma ampla seleção de filmes gastronômicos, revistas, vinhos e até utensílios de cozinha. Se tiver tempo, informe-se sobre a programação de cursos (com sorte, você consegue participar de uma cata de vinhos incrível ou de algum workshop de cozinha).
Endereço: Calle Hortaleza, 64.
www.apuntolibreria.com
 


Jantar

El Club Allard: Há quem diga que para saber se um restaurante é realmente bom é preciso conhecer a cozinha e o chef. No Club Allard, templo gastronômico de Madri, o chef Diego Guerrero (que tem no currículo duas estrelas Michelin) oferece aos clientes a possibilidade de fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Em uma mesa privada para seis pessoas, separada da cozinha por apenas um cristal, é possível observar o espetáculo da equipe da cozinha em ação e os pratos recém-saídos do fogão indo direto para as mesas. No cardápio, três menus conduzem à experiências gastronômicas distintas;  Encuentro, Seducción e Revolución. Todos eles estão compostos por 2 aperitivos, 2 entradas, 1 pescado, 1 carne, 1 pré-sobremesa, 2 sobremesas e café.
Endereço: Calle de Ferraz, 2.
www.elcluballard.com
 

Pós-balada

El Brillante: É possível que o Bocadillo de Calamares deste bar não seja O MELHOR da cidade, mas depois de passar toda a noite dançando por Malasaña este lanche vai descer como um manjar dos deuses. E pra falar a verdade, é bem gostoso mesmo. Dizem que tem uma propriedade especial de evitar ressaca no dia seguinte. Ainda não foi comprovado científicamente, mas a boemia madrilenha jura que sim. Não se assuste com os guardanapos sujos jogados no chão. Atualmente, isso só acontece nos bares mais tradicionais da cidade e não interfere na limpeza da cozinha.
Endereço: Calle Eloy Gonzalo, 14.