Chez Lá Fora

ISTAMBUL UMA CIDADE INSPIRADORA



Essa cidade já foi chamada por muitos nomes, Constantinopla, Nova Roma, Bizâncio e agora Istambul. Através dos séculos foi dominada e tomada por muito povos. Foi capital das civilizações cristã e islâmica. É a única no mundo que se extende por dois continentes, se ligando por uma ponte, que une a Europa e a Ásia. Competem pelo domínio do mar mediterrâneo em questão de navios. Um lugar de negócios e muita exportação. A cidade não para. São esses entre outros tópicos que fazem Istanbul ser mágica.
 
Antes do sol nascer as mais de três mil mesquitas entoam o primeiro chamado da oração, a cidade acorda. As sete horas da manhã as portas dos mercados se abrem, as pessoas já estão nas ruas tomando seus chás, comendo seus "simits" (pão em formato de rosca com gergelim), os comerciantes já começam a gritar "buyrun" (aqui) as ruas já estão lotadas de carros, e o Chifre de Ouro cheio de barcos.
 
    
 
Os turcos são muito hospitaleiros, e têm uma grande simpatia pelos turistas, desde que você não os confunda com os árabes, estão sempre querendo agradar, divertir, conversar, compartilhar. Isso se reflete nos seus mercados e principalmente na cultura da negociação que é preservada ali dentro. O Bazar Egípcio, também muito conhecido como o Mercado das Especiarias abriga mais de cem lojas onde na frente ficam montanhas e montanhas  de chás, fumo, queijos, embutidos, carnes, peixes, castanhas, pistaches de diferentes tipos, vegetais desidratados, doces e uma infinidade de especiarias e mistura de temperos tradicionais da região. Não posso deixar de falar do Lokum (delícia turca), um doce feito especialmente para o Sultão, que se maravilhou com sua textura e sabor adocicado e o tornou um doce nacional. Lá eles o produzem artesanalmente à base de mel e para vender existem com nozes, amêndoas, avelãs, pistache, aromatizado com limão, rosas, miski, laranja, romã e por ai vai.
 
    
 
Como já citei, a movimentação da maior cidade do continente europeu é grande, e as ruas ficam cheias principalmente na hora de se comer. Como a maior parte dos países orientais, na Turquia a cultura de comida de rua é muito viva e variada. Em simpáticos carrinhos vermelhos espalhados pelos centros são vendidos milhos e castanhas portuguesas assadas, simits em vários formatos, barraquinhas de sucos de laranja e romã, lá chamado de shawarma e aqui de churrasquinho grego é muito popular, entre outros sanduíches como o de kaftas. As margens do Chifre de Ouro você encontra uns barquinhos decorados ancorados próximo à ponte, lá eles fazem o balik ekmek, peixe com pão, um sanduíche de peixe com alface e cebola no pão, é bem tradicional e bem gostoso. No mesmo lugar têm uma bebida salgada chamada tursucusu, é uma conserva temperada de repolho roxo com picles, tem um gosto levemente azedo, bem refrescante. Isso são só alguns exemplos das riquezas que a cidade oferece.