Chez Cultura

ARTES
Por: Monique Allain

Casa dos Cariris III




Felipe Ehrenberg teve uma retrospectiva de sua obra há poucos meses na Pinacoteca de São Paulo intitulada “Manchúria”. Ele foi citado por Cristina Freire em sua publicação “Arte conceitual” como “precursor da Arte Conceitual no país dos muralistas”. Felipe explicou durante a conversa por ocasião da visita para redação da coluna sobre a CASA DOS CARIRIS (ver colunas anteriores), local onde vive com Lourdes Hernandez, que as artes podem ser divididas hoje em seis categorias. Duas delas são não cênicas e incluem as artes plásticas e a literatura. Dentre as cênicas a gastronomia veio se unir às tradicionalmente reconhecidas que são a dança, a música e o teatro. A CASA DOS CARIRIS propõe uma experiência híbrida na qual se mesclam diversos meios e linguagens, onde a dissolução de fronteiras se dá de modo a constituir uma arte difícil de ser encaixada em rótulos convencionais, como ocorre frequentemente na esfera contemporânea, uma arte muito peculiar, inteligente, humorada, afetiva e deliciosa (diga-se de passagem), assim como o são seus criadores.
Depois deste relato, fica a vontade de poder experimentar um pouquinho de todas estas as delícias e degustar os saborosos e exóticos quitutes preparados por nossa exímia cozinheira. Os planos para o futuro na conversa com o casal não foram abordados, mas com certeza existe uma considerável torcida de fãs desejando que um dia Lourdes e Felipe abram seu restaurante. Faço parte desta torcida!
Se você deseja entrar em contato com A CASA DOS CARIRIS o e-mail é: guisandeira@gmail.com
Para conhecer melhor a produção do artista Felipe Ehrenberg visite o site: www.ehrenberg.art.br
   
ARTE E LEITURA
“A profissão de artista não é – e nunca foi – um ‘louco acontecimento vergonhoso’. É uma atividade tão necessária para a sobrevivência física e espiritual dos indivíduos como o os mil e um ofícios e profissões que permitem à humanidade florescer. Todo mundo precisa da arte, e como sempre há um roto para um esfarrapado, qualquer um que se proponha a isso pode, sem um só espaço para dúvidas, viver exclusivamente de sua produção artística. A missão deste livro é recuperar os esplendores de uma das mais antigas atividades inventadas pela humanidade.”
“Antes de entrar no assunto, pedirei ao meu leitor/a que recorra à imaginação e se coloque a si mesm@ sob una lupa com o propósito de descartar aqueles preconceitos que tantos danos trazem à nossa profissão”.
EHRENBERG, Felipe. A arte de viver da arte. O livro que está publicado em espanhol será lançado em português depois do carnaval pela Editora Annablume.  
 
ARTE IMPERDÍVEL
Exposição Antoni Muntadas – Muntadas: informação ”espaço” controle, na Estação Pinacoteca. Largo General Osório, 66 (metrô Luz) tel 3337-0185 3ª a dom., 10h/18h. de 27/02 a 08/05.