Chez Cultura

ARTES
Por: Monique Allain

13ª Documenta de Kassel II




Nesta 13a edição houve a participação de quatro artistas brasileiras. Como produção contemporânea histórica a mostra apresentou uma série de esculturas de Maria Martins (1894-1973). Como produção atual, estavam presentes obras de Anna Maria Maiolino (1942), Maria Thereza Alves (1961) e Renata Lucas (1971).
 
O impossível de Maria Martins
A mostra apresenta dentro da produção histórica contemporânea uma série de esculturas da artista Maria Martins (1894-1973), dentre as quais a peça de bronze  O impossível, 1945 (79,5 x 80 x 43,5 cm).
 
 
Here & There de Anna Maria Maiolino
Anna Maria Maiolino apresenta a instalação com múltiplas mídias Here & There em uma bucólica casinha de madeira situada no parque Karlsaue. Diversas séries de esculturas com tipos de argila, tons, formatos e tamanhos variados constituem conjuntos espalhados sobre os móveis dos cômodos do piso térreo. As peças contêm as marcas dos gestos manuais da artista na experimentação da matéria. Ao subir a escada o publico se depara com uma barreira vegetal de plantas revestindo e obstruindo o lugar de passagem para cômodos do primeiro andar. Uma criação sonora com cantos de pássaros e outros ruídos naturais se espalha e alcança as áreas verdes ao redor da casa. O conjunto produz estranheza pela vazio produzido com a ausência dos objetos pessoais do “habitante” deste lugar, que paradoxalmente tem a cama, a mesa, as cadeiras e todos os outros móveis do espaço invadidos por um acúmulo de vestígios da presença deste alguém, na forma de estruturas orgânicas em série. Esta profusão de terra, vegetação e pássaros tomando conta do lugar também sugere uma visão de mundo na qual a natureza através destes elementos parece ocupar seu lugar e lembrar que é ela que contem e acolhe o ser humano. Este não é possuidor do espaço, mas ao contrário, é possuído pelo ele. 
 
    
 
Ontem, Areias Movediças (2012) de Renata Lucas
A artista se apropria de estruturas no subsolo da Friedrichsplatz para inserir elementos de concreto, constituindo vértices de uma pirâmide acessíveis pelo porão do museu Friedericianum. Vídeos que podem ser capturados na internet com telefones, tablets ou computadores em pontos de sinal gratuito. As imagens mostram locais da cidade tomados por tempestades de areia. A instalação foi concebida especialmente para a 13a Documenta.
 
 
Maria Thereza Alves, “The Return of a Lake”.
A instalação “The Return of a Lake”  da artista brasileira  residente na Europa, Maria Thereza Alves consiste em uma denúncia contra distorções e manipulações da memória dos acontecimentos históricos envolvendo a destruição do lago Chalco, nas proximidades da cidade do México. Trata-se também de um protesto contra os prejuízos provocados à população da região, pelo aterro do lago realizado pelo colonizador para atender a seus interesses. A obra de acentuada carga política, tem rigor e profundidade. No entanto é concebida de forma  um pouco literal e pedagógica, aspectos estes que dificultam uma relação mais sensível e diluem a potência poética do trabalho.