Chez Cultura

TV E LITERATURA
Por: Filipe Leite

Jamie Oliver




Estamos em um período em que chefs ficam cada vez mais famosos, sendo considerados verdadeiras celebridades. Muitos têm sua fama limitada ao meio gastronômico ou país de origem. Porém um deles parece estar muito acima dessas expectativas e se torna, cada vez mais, uma figura com reconhecimento mundial.
 
O inglês Jamie Oliver, hoje com 36 anos, tem um verdadeiro império em torno de seu nome e trabalho. Descoberto, por uma produtora, quando trabalhava no lendário River Cafe em Londres, não demorou muito para estrelar o seu primeiro programa de TV, The Naked Chef (de 1998).
 
Hoje, mesmo com mais de 15 programas produzidos, transmitidos em mais de 100 países, Jamie mantem suas principais características ao apresentar os programas. Espontaneidade e simpatia. Uma comunicação direta com o público, aproximando-o de receitas simples com um toque mais moderno. Sempre encorajando as pessoas a cozinhar.
Todos os programas têm uma produção e fotografia bem caprichadas, com uma edição bem rápida e filmagens bem próximas da comida, o que só nos aproxima mais dos belos pratos feitos.
 
O sucesso dos programas foi acompanhado pelo sucesso nos livros. Eles trazem o mesmo espirito de Jamie na TV. Com muitas receitas, quase todas com fotos, dicas e conselhos. Cada um tem um projeto gráfico próprio, vários utilizam papeis diferentes na sua confecção.
 
Jamie tem uma rede de restaurantes italianos: o Jamie´s Italian. Além do Fifteen, que ficou famoso por ser cenário de uma espécie de reality show, onde jovens de baixa renda recebiam treinamento e a chance de se tornarem cozinheiros.   
Resumindo, quem gosta de cozinha, seja profissional ou não, sempre vai se interessar pelos programas e livros de Jamie Oliver. 
 
Um chef que serviu de inspiração pra muitos cozinheiros iniciantes, inclusive a mim, por quebrar estereótipos e mostrar um outro jeito de se colocar na cozinha, menos sisudo, mais jovem.